Unicórnios: Conheça algumas startups que mais cresceram no Brasil

Startup é um termo muito comum, atualmente, no mercado financeiro. Ele se refere às empresas jovens que são fundadas por um grupo de empreendedores para desenvolver um produto ou serviço que ninguém havia pensado e trazê-lo ao mercado. Geralmente, elas são caracterizadas pelo uso forte de tecnologias, uma estrutura não muito complexa, com foco no consumidor e em inovação no modelo de negócio. Ao unir esses fatores algumas empresas desse tipo conseguem crescer até 200% ao ano, enquanto as empresas tradicionais crescem cerca de 20%. Com o crescimento exponencial desse modelo de organização, o foco do nosso texto de hoje é em:

O que são startups Unicórnios? Quais startups brasileiras recebem essa classificação hoje? E como cada uma delas conseguiram atingir esses resultados gigantescos?

O que são startups unicórnios?

Esse termo surgiu em 2013 e foi usado por Aileen Lee que é fundadora da Cowboy Venture para se referir a 39 startups que tinham avaliação superior US $ 1 bilhão como unicórnios. O termo faz analogia com este animal místico a fim de apontar a raridade desse tipo de startup. Então, um unicórnio é uma empresa iniciante fundada após 2003, que tem uma avaliação atual de mais de US $ 1 bilhão. Apesar do termo se referir a raridade, hoje em dia, o número de unicórnios aumentou bastante.

Alguns exemplos de Startups conhecidas mundialmente, são: Uber, Airbnb, Spotify, Dropbox, Snapchat, etc. Há um total de 197 unicórnios no mundo.

Quais startups brasileiras são Unicórnios?

Grande parte das startups brasileiras estão inclusas em um cenário favorável e propício para captação de investimento nos mais diversos estágios do negócio. Em 2018, 6 empresas Brasileiras entraram nesse seleto grupo de Unicórnios. Com modelo de negócios excepcionais e soluções inovadoras que suprem as demandas do mercado é possível entender como esses empresas alcançaram esse patamar.

Quais são elas?

99

Fundada em 2012, inicialmente, a empresa tinha o nome de 99Taxi e tinha como objetivo principal ser um aplicativo para melhorar e facilitar os serviços de Taxi. Com o surgimento da Uber, a empresa se viu ameaçada e aproveitou a oportunidade para atingir uma nova área, que estava muito popular no momento  e lançou a linha Pop, para competir com a empresa americana.

Ela foi a primeira empresa Brasileira a se tornar Unicórnio, em janeiro de 2018. Em 2017, a empresa chinesa de mobilidade urbana, chamada Didi Chuxing, investiu US$100 milhões de dólares em ações da empresas, que antes pertenciam a fundos de investimentos.Após a aquisição, a 99 investiu na integração das equipes, com aulas para de mandarim para equipe brasileira e aulas de português para a equipe chinesa.

O aporte financeiro investido pela empresa chinesa permitiu à 99 a abrir mais de 250 vagas dentro da empresa. Em janeiro de 2018, a empresa foi adquirida pela chinesa Didi Chuxing pelo valor de US$ 1 bilhão, se tornando a primeira empresa unicórnio brasileira.

Um dos motivos de isso ter ocorrido é que não fazia sentido a 99 valer tão pouco comparado a Uber que era um aplicativo com o mesmo serviço. A Uber valia US$ 68 bilhões de dólares se a 99 valesse 3% da empresa, só isso daria US$ 2 milhões, ou seja, era claro que a empresa valia mais de 1 bilhão de dolare. isso se confirmou com o investimento feito pelos chinese.

Além disso, como muito startups, ela identificou o problema de mobilidade que havia no centro urbanos e propôs uma solução muito boa com seus aplicativos, inovando bastante na sua área de atuação.

Nubank

Foi um empresa fundada em 2013, quando um conjunto de empreendedores ao receberam um investimento US$ 2 milhões de reais da da Sequoia Capital e Kaszek Ventures para criar a sua fintech (startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro).

Na época, muitas instituições financeiras tradicionais estavam tentando entrar no meio digital, por meio de cartões e contas digitais, mas sem a penetração que o mercado precisava. O Nubank aproveitou esse gancho e ofereceu vários tipos de serviços financeiros que atenderam muito bem o mercado, gerando uma gama gigantesca de clientes.

Em março de 2018 anunciou ter se tornado unicórnio após um aporte, liderado pelo fundo DST Global, do investidor russo Yuri Milner, de US$ 150 milhões. Ainda no mesmo ano, recebeu um depósito de US$ 180 milhões na conta da Nubank pela Tencent, gigantesca empresa chinesa. Isso fez com que o seu valor de mercado chegasse aos US$ 4 bilhões, tornando-a o maior banco digital do mundo. Atualmente, já possui mais de 5 milhões de clientes ativos e já expandindo seus serviços da NuConta.

Arco Educação

Fundada em 2004, a Arco Educação surgiu com intuito de transformar a forma como os alunos aprendiam, promovendo e escalando educação de excelência. Ela continua expandindo seu portfólio e abrangência territorial alcançando uma taxa de crescimento de 40% ao ano.

Possuindo lucro e receitas líquida com valores alto no primeiro semestre de 2018, a empresa abriu caminho para para lançar sua oferta nas bolsas americanas. Em setembro de 2018, lançou seus papéis na Nasdaq (mercado de ações automatizado norte-americano), captando US$ 220 milhões, com preço inicial de US$ 17,5 por ação.  Depois disso a empresa chegou aos US$ 800 milhões, e os papéis subiram para US$ 24,, quando se tornou uma startup unicórnio, após as avaliações marcarem valor de mercado de US$ 1,18 bilhão.

Stone

Fundada em 2013, nasceu com sonho antigo dos sócios-fundadores, de construir um negócio próspero em um mercado arcaico e, naturalmente, ineficiente. A Stone é uma máquina de cartão de Crédito/Débito que oferece entre seus serviços um portal intuitivo e fácil de ser usado, sem burocracias ou letras miúdas, maquininha em 48hs. A maquininha deles promete ser mais rápida e intuitiva,tão fácil de usar que parece um Smartphone, personalizável e mais controle na mão (faz adiantamentos e tira relatórios pela maquininha).

Em outubro de 2018 a startup fez sua oferta pública inicial na Nasdaq, superando as expectativas iniciais e precificando seus papéis em US$ 24. Como resultado disso, a empresa captou US$ 1,2 bilhão e passou a ter seu valor de mercado na ordem dos US$ 6,7 bilhões. Recebendo o posto de startup unicórnio.

Movile

Nascida em Campinas, em uma sala com dois funcionários, desde o início o plano principal da empresa era se tornar global. A empresa conta com aplicativos na área de alimentação, como o IFood e a Sympla, plataforma líder de vendas de tickets online para eventos, entre outros aplicativos.

A startup bateu US$ 1 bilhão em faturamento em março de 2017, mas só anunciou esse valores após receber um investimento de US$500 milhões em novembro de 2018, para expandir sua atuação no exterior e no Brasil.

Atualmente já atua em mais de 100 países, com previsão de 1 bilhão de usuários para 2020. Cresce cerca de 80% ao ano, e tem como meta se tornar uma Decacorn(É um unicórnio que cruza o valor de mercado de US$ 10 bilhões).

Gympass

O Gympass surgiu da ideia de um usuário conseguir usar diversas academia com o pagamento de apenas uma assinatura. Só o conceito, já é bastante atrativo para o consumidores finais, mas quando se voltou para clientes corporativos tomou proporções ainda maiores.

Hoje o serviço já atinge mais de 19600 academias espalhadas por todo o Brasil, e o número continua a aumentar. Houve a mudança da sede para Nova York nos EUA, onde havia mais de 6000 academias disponíveis no país. A empresa conseguiu uma rodada de investimentos do SoftBank com aporte inicial foi de US$ 190 milhões, podendo chegar ainda a US$500 milhões, o que a tornou uma startup unicórnio.

O Gympass já atende 2 mil empresas para oferecer sua plataforma com 47 mil academias em 8 mil cidades de 14 países como um benefício corporativo. No Brasil, a startup atende 1,463 mil cidades com 735 modalidades de exercício em 21 mil academias.

E aí, você já conhecia algumas dessas startups? Provavelmente todos nós já usamos ou ainda vamos usar pelo menos uma delas.

Gostou do conteúdo? Acompanhe nosso blog para ficar por cima de todas as notícias! Conheça também nossos serviços e faça um orçamento sem compromisso.

Bruno OliveiraGerente de Marketing