Quais são os requisitos para um projeto fotovoltaico?

Que tal analisar se sua casa ou empresa pode chegar mais perto da economia de energia? Separamos em 7 tópicos para você começar a se planejar!

Um projeto fotovoltaico consiste, em breves palavras, na modelação de um sistema de energia mais limpa. Isso pode ser feito com painéis solares, como exemplo.
Mesmo com uma ideia muito básica, todo o planejamento é complexo, ou seja, é essencial se informar o máximo possível antes da realização de um projeto com tal perfil. Pensando nisso, os tópicos a seguir têm a finalidade de preparar requisitos para uma melhor análise antes de realizar uma instalação fotovoltaica:

Verificar o tipo de cobertura

O telhado onde se pretende instalar as placas fotovoltaicas se faz relevante no momento em que a fixação dessas se difere quanto ao material da cobertura do estabelecimento. As melhores opções são telhas metálica e de barro/concreto, enquanto  as telhas do tipo fibrocimento (“Eternit”) são frágeis para a instalação, o que faz com que o processo seja mais trabalhoso. Se o seu caso for uma cobertura plana (como lajes ou telhas pré fabricadas em concreto), não se preocupe: é uma ótima superfície para esse processo, pois é a opção que oferece mais flexibilidade na escolha do modo de fixação das placas fotovoltaicas.

Interferências

Deve-se checar se, no local planejado da instalação dos painéis solares, haverá algum tipo de interferência ao longo do dia. Isso inclui sombras de qualquer natureza em qualquer época do ano.

Posição dos módulos

É necessário analisar onde incidência de energia solar será melhor aproveitada. Para uma instalação adequada, as placas fotovoltaicas deverão ser direcionadas ao norte. Isso se deve ao fato de que visto do Brasil, o sol percorre o dia se inclinando ao norte até se pôr em Oeste. Leste e Oeste também são opções viáveis para a captação de energia. Não apenas a direção que as placas estarão é importante, mas a inclinação do telhado também é requisito. Deve-se dar preferência ao telhado com uma inclinação menor que a Latitude da cidade.

Área de instalação

Dependendo de seu consumo de energia, alguns cálculos deverão ser feitos no tocante à quantidade de placas fotovoltaicas que deverão ser instaladas, dependendo da área disponível, o quanto você pretende gastar e qual a porcentagem de economia na conta de luz desejada. Essa parte necessita de um maior conhecimento técnico, ou seja, faz parte do serviço das empresas quando se contrata um projeto fotovoltaico.

Análise estrutural

Depois do cálculo da área de painéis serão necessários, deve-se conferir se a estrutura física do local é adequada. Há casos em que um reforço é necessário.

Local da instalação do inversor

O inversor é um equipamento eletrônico que além de proteger seu sistema e calcular a energia produzida pelas placas fotovoltaicas, tem como função principal “corrigir” o modo o qual a corrente elétrica passa pelos fios, que passa de Corrente Contínua para Corrente Alternada. Por questões de conexão com a rede e facilitação da manutenção,  verifique se há um espaço próximo ao quadro de distribuição na estrutura onde se pretende realizar o projeto. Ainda, deve-se preocupar com a proteção deste equipamento para sua maior duração.

Segurança

É essencial verificar a planta elétrica da construção para conferir a passagem de fios entre o inversor e os painéis solares. Desse modo, se a equipagem não funcionar corretamente, é fácil verificar no inversor os valores calculados e resolver o problema com uma maior eficiência. Ainda, todos sistemas fotovoltaicos devem ser aterrados por questões de segurança. Por isso, é necessário um ponto de aterramento no telhado.

É fácil perceber que os processos mais complicados serão feitos por uma empresa contratada, ou seja, é possível fazer não apenas uma análise rápida, mas também um planejamento mais cuidadoso. Mesmo após ler tudo isso, se você ainda tem receios, verifique as vantagens de se utilizar energia fotovoltaica e prossiga com seu planejamento!

Autora: Marina Faria. Consultora de Tecnologia.

2018-05-30T22:12:40+00:00 quinta-feira, 29/03/2018|Eficiência Energética, Projetos Elétricos|