Quais são as aplicações da Eficiência Energética na sua vida?

Fala-se muito sobre Eficiência Energética. Mas afinal, o que é Eficiência Energética? É basicamente fazer mais com menos energia! Define-se esse processo como a atividade que busca melhorar o uso das fontes de energia, ao usar menos recursos para fornecer a mesma quantidade de valor energético.

Para o consumidor, o uso eficiente de energia elétrica tem como consequência a redução de gastos, a otimização dos sistemas presentes em sua instalação, além de uma imagem associada à preservação da natureza, valorizada pelos clientes.

Hoje, nós vamos mostrar alguns exemplos de como esse processo pode impactar sua vida.

Iluminação

Você sabia que existem vários tipos de lâmpadas? Incandescentes, fluorescentes, LEDs, etc., que presentam valores diferenciados no mercado. A iluminação corresponde a aproximadamente 23% do consumo da energia elétrica no setor residencial, 44% no setor comercial e serviços públicos e 1% no setor industrial.

Lâmpadas fluorescentes apresentam eficiência maior que lâmpadas incandescentes. A vida útil do LED pode chegar a até 50 vezes a da incandescente! Cabe uma análise de custo benefício, para saber qual delas e em qual quantidade atende melhor sua instalação. Ou se sua instalação possui iluminação ultrapassada, no caso das lâmpadas incandescentes.

Outra questão é a iluminação desnecessária. Analisando a planta elétrica da instalação e a necessidade de iluminação em cada cômodo é possível descobrir se a potência das lâmpadas está superdimensionada ou até se existem pontos de iluminação desnecessários.

Refrigeração

A refrigeração pode responder por até 60% do consumo de energia elétrica no setor comercial. Para se calcular a carga térmica do aparelho deve-se considerar a área do ambiente, a quantidade de pessoas que utilizarão o espaço, entre outros fatores. Muitas vezes o aparelho está superdimensionado ou usa-se aparelhos sem necessidade.

Dependendo da instalação vale a pena investir em aparelhos mais modernos e mais eficientes, que trarão retorno e economia em pouco tempo.

Fator de potência

O fator de potência quantifica a parte útil da energia elétrica, sendo uma ferramenta para medir a eficiência energética de uma instalação. O fator tem um valor mínimo a ser respeitado, e quanto mais baixo, menor o aproveitamento da energia.

Abaixam o valor desse fator: motores superdimensionados; elevada quantidade de motores de pequena potência; utilização de reatores de baixo fator de potência na iluminação, etc.

Placas Fotovoltaicas

Considerando o grande gasto em energia elétrica atual, um sistema solar fotovoltaico é uma fonte alternativa de geração. Sua matéria prima, o Sol, é renovável, limpa e gratuita.

Com um grande investimento inicial, o sistema solar fotovoltaico praticamente não gera custos, se pagando entre 4 e 9 anos a partir da instalação, de acordo com a região e com o local em que o sistema será colocado.

Investir em equipamentos mais novos

Equipamentos mais antigos são menos eficientes e gastam mais energia para produzir o mesmo trabalho. Cabe uma análise da potência e de uso do eletrodoméstico ou equipamento para ver se vale a pena ou não investir em um novo equipamento e, assim, economizar mais.

Quer saber mais sobre como otimizar a energia da sua instalação? Entre em contato com nossa equipe!

Gabriela Oliveira. Gerente de Projetos da CPE.
2018-04-19T00:25:07+00:00quinta-feira, 12/04/2018|Eficiência Energética, Projetos Elétricos|