Manter sua conta de luz no modelo atual ou explorar a tarifa branca?

Já conhece um pouco sobre a nova Tarifa Branca que vai começou a vigorar em 2018? Nesse texto você pode descobrir se vale a pena adotar esse modelo para a sua casa ou para seu negócio.

Este novo modelo de tarifagem entrou em vigor em de 1º de janeiro de 2018. O consumidor tem a opção de escolher entre manter-se na modalidade atual, ou aventurar-se na tarifa branca. Como saber se é benéfico mudar o modelo de tarifa?

Avalie os horários nos quais você gasta mais energia.

Tente ficar um dia sem ligar qualquer eletrodoméstico ou lâmpada dentro de sua casa e perceba os momentos em que eles fazem mais falta para você. O próximo passo é marcar as horas exatas. É importante prestar bastante atenção para aparelhos como chuveiros elétricos, ares-condicionados e aquecedores. Dentro do seu negócio, perceba os horários em que você recebe mais clientes. Dessa forma, será possível identificar momentos críticos em que é necessário ligar o ar-condicionado na sala de espera, por exemplo. Uma outra situação comum e de grande impacto ocorre quando é necessário fazer com que as máquinas usadas diariamente trabalhem incansavelmente, até o horário de fechamento do estabelecimento.

Se os horários selecionados estiverem fora do pico, que ocorre entre as 19 e 21 horas, muito provavelmente esse modelo merece a sua atenção. A Tarifa Branca garante que taxas menores são cobradas por KW/h pelo consumo de energia fora do horário de ponta.

Uma vez que você escolher adotá-la, é muito importante que haja disciplina no gerenciamento do consumo. Caso haja um uso significativo de energia durante o pico, pode ser que ocorra um aumento no valor da conta de luz. Nesses casos, a Tarifa Convencional  pode ser mais vantajosa.

Identifique em qual grupo o seu estabelecimento se encaixa.

A Tarifa Branca é oferecida para unidades consumidoras do grupo B, que utilizam de tensão baixa (127, 220, 380 ou 440 Volts). Muito provavelmente a sua casa está dentro dessa faixa que é atendida pelo novo modelo. Iniciativas não muito grandes também devem encaixar na categoria B. O grupo não atendido, o A, é composto por supermercados e indústrias por exemplo.

Dentro do seu lar, é mais fácil regular o horário em que a energia é gasta em maior quantidade, de forma a manter os momentos de alto consumo fora do pico. Além disso, como o horário comercial acaba às 19 horas, é bem provável que o seu empreendimento de médio ou pequeno porte não necessite ter uma despesa grande a partir dessa hora. Portanto, a Tarifa Branca pode ser uma excelente opção.

Não tenha medo do novo.

“Pobre de quem teve medo de correr riscos”. Depois de analisar todos esses pontos citados acima, não precisa ter medo de fugir do tradicional. A conta de luz ultimamente esteve muito cara, então o novo modelo pode salvar o seu bolso no fim do mês e impactar nos seus gastos de forma extremamente positiva. Não vale a pena persistir com algo que não parece estar dando certo para você.

No entanto, é importante não ser impulsivo nesse momento. Caso após um longo dia de trabalho você precise tomar um banho quente imediatamente ou ter que ligar o ar-condicionado para relaxar, o novo modelo pode tornar-se prejudicial.

Lembre-se sempre que a escolha é sua, e o consumidor não será obrigado a adotar nenhum dos modelos.

Entre em contato conosco para que possamos auxiliá-lo na definição da melhor alternativa!

Autor: Leonardo Torreão. Head de Projetos

2018-03-14T00:44:04+00:00 terça-feira, 13/03/2018|Eficiência Energética, Projetos Elétricos|