“Sem sombra de dúvidas, foi um dos projetos mais desafiadores que a CPE já trabalhou, mas também um dos que mais gerou impacto na vida do cliente. Foram muitas horas da equipe investidas, muitas tentativas e erros e, com certeza, muito conhecimento agregado para todos os envolvidos do início ao fim do projeto. Colocar na prática aquilo que estudamos e vemos na faculdade é realmente incrível, mas nada supera o sentimento de poder ajudar uma pessoa com aquilo que você gosta de fazer e ver que todo o esforço foi capaz de mudar uma vida para melhor.  (João Trindade, 2020)”

“Sem sombra de dúvidas, foi um dos projetos mais desafiadores que a CPE já trabalhou, mas também um dos que mais gerou impacto na vida do cliente. Foram muitas horas da equipe investidas, muitas tentativas e erros e, com certeza, muito conhecimento agregado para todos os envolvidos do início ao fim do projeto. Colocar na prática aquilo que estudamos e vemos na faculdade é realmente incrível, mas nada supera o sentimento de poder ajudar uma pessoa com aquilo que você gosta de fazer e ver que todo o esforço foi capaz de mudar uma vida para melhor, por isso se tornou o nosso case de sucesso.(João Trindade, 2020)”

O começo de tudo

Ricardo é um músico que adora tocar violão e, durante anos, animou bares e eventos com seu instrumento. Sua família sempre esteve ao seu lado e apoiou sua carreira, principalmente seu avô que compartilhava da mesma paixão.

Contudo, Ricardo sofreu de um AVC – Acidente Vascular Cerebral – e perdeu algumas de suas funções cognitivas. Com isso, as sequelas do acidente comprometeram a sua coordenação motora. O lado direito do seu corpo foi extraordinariamente afetado, o que dificultou o movimento de seu braço. Infelizmente,  ele ficou incapacitado de tocar o seu violão novamente. 

Movido pela nova realidade de Ricardo, Ângelo, seu irmão, decidiu que não deixaria a música e a paixão serem apagadas, e  buscaria por um meio de trazê-las de volta ao violonista. A motivação de Ângelo era, de alguma forma, tornar a música de novo presente na vida do irmão, esperando que ela, inclusive, contribuísse com seu tratamento. Talvez, possibilitar que ele tocasse seu violão novamente pudesse, ainda, reativar outras partes do cérebro que foram comprometidas pelo AVC. Portanto, Ângelo queria achar uma empresa que fosse capaz de fazer seu irmão tocar novamente.

O começo de tudo

Ricardo é um músico que adora tocar violão e, durante anos, animou bares e eventos com seu instrumento. Sua família sempre esteve ao seu lado e apoiou sua carreira, principalmente seu avô que compartilhava da mesma paixão.

Contudo, Ricardo sofreu de um AVC – Acidente Vascular Cerebral – e perdeu algumas de suas funções cognitivas. Com isso, as sequelas do acidente comprometeram a sua coordenação motora. O lado direito do seu corpo foi extraordinariamente afetado, o que dificultou o movimento de seu braço. Infelizmente,  ele ficou incapacitado de tocar o seu violão novamente. 

Movido pela nova realidade de Ricardo, Ângelo, seu irmão, decidiu que não deixaria a música e a paixão serem apagadas, e  buscaria por um meio de trazê-las de volta ao violonista. A motivação de Ângelo era, de alguma forma, tornar a música de novo presente na vida do irmão, esperando que ela, inclusive, contribuísse com seu tratamento. Talvez, possibilitar que ele tocasse seu violão novamente pudesse, ainda, reativar outras partes do cérebro que foram comprometidas pelo AVC. Portanto, Ângelo queria achar uma empresa que fosse capaz de fazer seu irmão tocar novamente.

A virada de chave e começo do projeto

Angelo chegou à CPE – Consultoria e Projetos Elétricos Júnior – empresa júnior que contempla os cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia de Controle e Automação e Engenharia de Sistemas da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais. 

A equipe de vendas o recebeu e buscou entender a sua história. Sabíamos que esse projeto seria extremamente desafiador, contudo, tinhamos  certeza que o impacto que causaram na vida de Ricardo e sua família valeria a pena.

A primeira entrega que precisamos fazer, foi idealizar um protótipo de projeto que suprisse a demanda de  Ricardo. Seguindo um dos valores da empresa – “Espírito engenheiro” – a equipe se colocou no lugar de seu cliente para criar algo que estivesse realmente alinhado com as suas necessidades, e o fizesse se conectar com a música novamente. Isso foi essencial, visto que, segundo Ângelo, dentre os vários  outros protótipos apresentados pelo  mercado até então , nenhum tinha conseguido  replicar a experiência que ele tinha com o seu violão. Na maioria deles, Ricardo  mal conseguiu tocar alguns acordes novamente.

A virada de chave e começo do projeto

 

Angelo chegou à CPE – Consultoria e Projetos Elétricos Júnior – empresa júnior que contempla os cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia de Controle e Automação e Engenharia de Sistemas da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais. 

A equipe de vendas o recebeu e buscou entender a sua história. Sabíamos que esse projeto seria extremamente desafiador, contudo, tinhamos  certeza que o impacto que causaram na vida de Ricardo e sua família valeria a pena.

A primeira entrega que precisamos fazer, foi idealizar um protótipo de projeto que suprisse a demanda de  Ricardo. Seguindo um dos valores da empresa – “Espírito engenheiro” – a equipe se colocou no lugar de seu cliente para criar algo que estivesse realmente alinhado com as suas necessidades, e o fizesse se conectar com a música novamente. Isso foi essencial, visto que, segundo Ângelo, dentre os vários  outros protótipos apresentados pelo  mercado até então , nenhum tinha conseguido  replicar a experiência que ele tinha com o seu violão. Na maioria deles, Ricardo  mal conseguiu tocar alguns acordes novamente.

A equipe então confeccionou um circuito elétrico em um violão normal, que alimenta servo motores que substituem as idas e vindas da mão direita, e são controlados por Arduino; o que permitiu a Ricardo  usar apenas o braço esquerdo para fazer os acordes, e ainda assim tocar o instrumento com diferentes batidas. A equipe também  usou modelagem e impressão 3D para construir cases para proteção do circuito, e peças que executam funções mecânicas, aprimorando a capacidade de manutenção e a aparência do projeto. 

 

Após muitas horas trabalhadas, nossa equipe finalmente terminou o projeto. Ao chegarem na casa de cliente para entregarem o violão, a ansiedade e o frio na barriga eram predominantes, afinal, eles sabiam que, dando certo ou não, aquela entrega impactaria a  vida de Ricardo para sempre. 

 

A equipe então confeccionou um circuito elétrico em um violão normal, que alimenta servo motores que substituem as idas e vindas da mão direita, e são controlados por Arduino; o que permitiu a Ricardo  usar apenas o braço esquerdo para fazer os acordes, e ainda assim tocar o instrumento com diferentes batidas. A equipe também  usou modelagem e impressão 3D para construir cases para proteção do circuito, e peças que executam funções mecânicas, aprimorando a capacidade de manutenção e a aparência do projeto. 

Após muitas horas trabalhadas, nossa equipe finalmente terminou o projeto. Ao chegarem na casa de cliente para entregarem o violão, a ansiedade e o frio na barriga eram predominantes, afinal, eles sabiam que, dando certo ou não, aquela entrega impactaria a  vida de Ricardo para sempre.

A realização do sonho e o nosso case de sucesso

Descrever a felicidade do cliente e da equipe no momento da entrega não é uma tarefa simples. A adaptação ao instrumento foi incrível e, em poucos minutos, vários membros de sua família já haviam chegado para ver Ricardo tocando novamente. Ver o impossível acontecendo foi a realização de um sonho, um sinal de esperança para todos., Ricardo finalmente voltou a tocar as músicas que, até então, estavam apenas guardadas em sua memória.

Agradecemos ao Ângelo e a toda sua família pela confiança e pela oportunidade. Nós, da CPE, sentimos que crescemos muito com essa experiência, desenvolvemos nossas virtudes e nossos valores, crescemos como engenheiros e crescemos como pessoas. Tal como estávamos quando Ângelo nos contou a história de Ricardo, seguimos motivados e rumo ao nosso objetivo de impactar o ecossistema e de ser referência entre as empresas juniores.

A realização do sonho e o nosso case de sucesso

Descrever a felicidade do cliente e da equipe no momento da entrega não é uma tarefa simples. A adaptação ao instrumento foi incrível e, em poucos minutos, vários membros de sua família já haviam chegado para ver Ricardo tocando novamente. Ver o impossível acontecendo foi a realização de um sonho, um sinal de esperança para todos., Ricardo finalmente voltou a tocar as músicas que, até então, estavam apenas guardadas em sua memória.

Agradecemos ao Ângelo e a toda sua família pela confiança e pela oportunidade. Nós, da CPE, sentimos que crescemos muito com essa experiência, desenvolvemos nossas virtudes e nossos valores, crescemos como engenheiros e crescemos como pessoas. Tal como estávamos quando Ângelo nos contou a história de Ricardo, seguimos motivados e rumo ao nosso objetivo de impactar o ecossistema e de ser referência entre as empresas juniores.

Conheça quem participou do projeto e tornou tudo isso possível

Conheça quem participou do projeto e tornou tudo isso possível

Gostou do conteúdo e dessa história de sucesso? Comenta aqui em baixo, queremos saber o que você você achou 🙂

Além disso, entre em contato com o nosso suporte, temos uma pessoa especial para te atender e te ajudar a, finalmente, tirar a sua ideia do papel. Clique aqui para saber mais!

Gostou do conteúdo e dessa história de sucesso? Comenta aqui em baixo, queremos saber o que você você achou 🙂

Além disso, entre em contato com o nosso suporte, temos uma pessoa especial para te atender e te ajudar a, finalmente, tirar a sua ideia do papel. Clique aqui para saber mais!