A onda dos e-commerces: Porque essa ferramenta se tornou tão popular?

O e-commerce ou, no nosso amado português, o comércio eletrônico, tomou o mundo de forma vertiginosa. Dificilmente você ainda não realizou alguma compra em e-commerces, mais dificilmente ainda, você nunca ouviu falar em um. Mas de onde veio? Como funciona? O que come? Como vive? Explicaremos aqui na CPE repórter no blog da CPE.

A origem:

Começaremos do começo: a primeira compra e venda online não é nada mais nada menos do que o famoso teleshopping. O primeiro registro, em 1979, era de uma televisão que permitia fazer compras, chamada Videotex, apresentada por Michael Aldrich.

Dois anos depois, uma empresa de turismo, chamada Thomson Holidays UK, lançou o primeiro sistema online de compra entre empresas. E, pasmem, não, não havia um website para intermediar tudo isso: ele só foi criado em 1995.

Pode-se dizer que 1995 foi o ano. Além do website da Thomson Holidays UK, foi criado o eBay e a Amazon, com visuais um tanto… frustrantes comparados aos que temos hoje.

Certo, sabemos o que é e-commerce e de onde ele saiu, mas porque cresceu tanto? Se fosse necessário resumir em uma palavra teríamos: praticidade. Comprando online o consumidor não precisa se preocupar com deslocamento, consegue ver uma quantidade muito maior de produtos e serviços em menos tempo e o faz quando é o melhor momento para ele.

Para o vendedor também há vários pontos positivos: seus produtos possuem muito mais alcance e ficam disponíveis para uma quantidade muito maior de consumidores. Além disso, pode-se ter um e-commerce sem uma loja física de fato, o que reduz muito os custos de quem quer começar seu negócio.

A atualidade:

Em um estudo recente da Ebit/Nilsen, tem-se que o e-commerce teve um crescimento de 12% em vendas no primeiro semestre de 2019, o que totaliza um faturamento de R$26,4 bilhões. Um fato interessante também é que desses compradores, cerca de 18% estava fazendo sua primeira compra online, o que mostra o potencial ainda maior de crescimento desse ramo no Brasil.

E agora que mostramos por que e como os e-commerces tiveram esse boom, nada mais justo do que explicar melhor por que você deve ter um e-commerce.

  1. Os custos são mais baixos

    Quer criar seu e-commerce onde está neste exato momento? Você pode. Não é necessário alugar uma loja, pagar luz, água, internet… Além disso, é mais fácil operar um e-commerce com uma equipe pequena — ou até mesmo sozinho(a) — do que uma loja física. Os gastos iniciais são mais relacionados à criação e manutenção de seu site, o que nem se compara com os anteriores.

  2. É um mercado que está em alta

    Cada vez mais pessoas preferem comprar online a comprar em lojas físicas. É possível encontrar preços mais baixos, maior diversidade de produtos e mais praticidade quando se compra online.

  3. É mais fácil conhecer e se adaptar ao seu público

    Um website bem configurado normalmente proporciona muitas ferramentas te ajudam a entender quem está comprando seu produto, que é a informação mais valiosa que se pode ter. Afinal, conhecendo quem compra seu produto, é possível investir dinheiro em campanhas mais assertivas e ter um retorno muito melhor.

Acho difícil sair desse texto sem estar empolgado em ter um e-commerce — eu mesma estou querendo inventar produtos para ter um —, não é mesmo? Mesmo que seja um investimento inicial muito pequeno, não deixe de fazer ele com qualidade e confiança! Nós, da CPE, somos um grupo de jovens empolgados em tirar seu sonho do papel, em uma empresa com 22 anos de mercado, chama a gente!

Melissa MonniPresidente