❖ Leia em 4 minutos

Os 5 piores erros ao construir um prédio

Quem nunca se deparou com um erro simples em sua casa, ou apenas um detalhe que te incomoda muito, mas que já é tarde demais pra consertar? Garantir a execução com qualidade da sua edificação é essencial para evitar inconvenientes futuros. Conheça aqui as  falhas mais comuns na construção de um prédio e garanta que nenhuma ocorrerá com você.

erro1

 

Não é difícil encontrar coisas bizarras nas construções civis. Como exemplo, portas que não dão a lugar nenhum, janelas em locais inapropriados e escadarias interrompidas por paredes, colunas ou, até mesmo, árvores. Entretanto, é necessário também tomar cuidado com algumas falhas não tão absurdas assim. Nesse texto, você irá conhecer alguns desses erros que acontecem desde a fase gerencial até a conclusão de sua obra.

#1 – NIVELAMENTO DO PISO

É muito comum encontrar pisos com o caimento feito de maneira inadequada, principalmente em banheiros e varandas. Em pisos molhados e áreas externas, é necessário que o nivelamento esteja correto para garantir o escoamento adequado da água. Caso contrário, serão formadas poças que irão certamente prejudicar a limpeza e segurança do local.

Esse erro, que também é frequente em cozinhas e duchas de piscinas, geralmente ocorre na fase de execução, pelo descumprimento das especificações do caimento do piso descritas no projeto. Para evitar isso, é importante o acompanhamento do engenheiro durante a execução da obra e que o teste seja efetuado no piso logo após a sua finalização. De outra forma, será muito mais trabalhoso quebrar tudo e refazer o piso após o início do acabamento da construção.

#2 – INFILTRAÇÕES

O assentamento errado de pisos, azulejos e até mesmo esquadrias pode provocar fissuras que permitem a percolação da água para o interior das edificações. Infiltrações na base de paredes e lajes são recorrentes no dia a dia de uma obra.

A utilização adequada do rejunte, o uso de tinturas e compostos apropriados para a proteção do ambiente e a utilização correta silicone para vedar as frestas existentes evitam essas infiltrações.

Vale ressaltar que as infiltrações são, atualmente, um dos maiores problemas encontrados durante a vistoria de uma edificação, dado que o trabalho de prevenção dessa patologia não é executado corretamente pelas construtoras.

#3 – REUTILIZAÇÃO DE ENTULHOS

O mau planejamento da obra, às vezes, pode gerar uma quantidade enorme de entulhos, principalmente quando se trata de reformas. A reciclagem desses entulho pode dar bons resultados técnicos e financeiros. Entretanto, os brasileiros ainda não adotaram essa ideia tanto quanto os holandeses, que têm o índice de aproveitamento perto de 80%.

A separação desses entulhos não é difícil, pois a geração já ocorre normalmente de forma separada. Os resíduos devem ser separados em madeira, metais, plásticos, materiais cimentícios e cerâmicos, dos quais os dois últimos podem ser reaproveitados ainda na construção. Para aproveitamento dos demais resíduos, é necessário transformá-los em agregados.

Para essa transformação, existem algumas empresas brasileiras especializadas, como a Cemara Pro Ambiental Ltda, em Americana-SP, que recicla mais de 700 toneladas de entulho diariamente. A utilização desse recurso pode gerar uma economia de até 30% no valor final da obra.

#4 – PROJETO ELÉTRICO

Os erros ocasionados da má elaboração ou não cumprimento do projeto elétrico de uma construção são inúmeros: acúmulos de plugues em uma mesma tomada; iluminação fraca ou inconstante; falta de aterramento; queda indesejáveis de disjuntores ou até mesmo curtos-circuitos que podem culminar em incêndios. Além disso, instalações mal feitas são, comumente, a causa dos valores altos na conta de luz.

Sugestão de leitura: Por que as contas de luz variam tanto de preço?

Para esse projeto, é necessário bastante cuidado: é de extrema importância estar atento à potência dos equipamentos que serão utilizados na construção, além de projetar uma instalação de fácil manutenção e aprimoramento. Se esse projeto não for feito com qualidade, atividades que deveriam ser simples e rápidas tornam-se grandes problemas.

Por isso, é necessário contratar bons profissionais que lhe ofereçam um projeto elétrico de qualidade. Assim, você irá garantir a estabilidade e segurança de sua instalação elétrica, além de seu conforto, prevendo inconvenientes futuros.

#5 – SPDA

O nosso país é campeão mundial no ranking dos relâmpagos, sendo golpeado, anualmente, por mais de 100 milhões de raios. Em sua maioria, esses raios são de carga positiva, o que os tornam ainda mais perigosos. Dessa forma, é imprescindível a instalação dos Sistemas de Proteção contra Descargas Elétricas (SPDA), também conhecidos como pára-raios.

Não é atoa que, para a emissão do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) do seu prédio, esse sistema – ou, pelo menos, o laudo constatando a dispensabilidade dele – é uma exigência regulamentada pela ABNT segundo a norma NBR5419/2005.

Existem diversas técnicas para o dimensionamento de um SPDA, além de certas exigências e peculiaridades na norma. Portanto, para garantir a segurança de sua edificação e evitar futuros contratempos, é necessário bastante cuidado na contratação de uma empresa para a realização desse serviço.

 

Autor: Deivison Rosa