O que levar em conta ao realizar um projeto de eletrônica utilizando Arduino

 

Decidiu investir em um Arduino para realizar seu projeto de eletrônica? Nesse post estarão explicitadas todas as considerações que devem ser feitas para que o seu projeto se desenvolva da melhor forma possível! 

A empolgação pode ser muita na hora de adquirir seu Arduino para realizar aquele projeto dos sonhos que está guardado na gaveta. Entretanto, não devemos nos precipitar! Há uma gama de modelos no mercado com diferentes especificações técnicas, assim como diversos componentes desenvolvidos especialmente para eles que podem facilitar e muito a execução do seu projeto.

Visando orientar a sua compra nessa grande variedade de Arduinos que o mercado possui atualmente, a seguir serão apresentadas as considerações principais para escolher o seu!

#1 Requisitos do aspecto físico do seu projeto

Primeiramente, antes de comprar um Arduino para executar seu projeto, é recomendável que ele esteja em um estágio de planejamento mais avançado. Mas por quê? 

Há vários modelos no mercado e estes possuem diferentes tamanhos e números de portas. Sabendo a quantidade de pinos que seu projeto vai utilizar e o tamanho máximo que você quer que ele ocupe será mais fácil se orientar na hora de comprar o Arduino!

Por exemplo, se seu projeto possuir muitas leituras de sensores e saídas de informação, o ideal seria comprar um Arduino Mega. Esse modelo possui a maior quantidades de portas para serem implementadas na programação. Se for mais básico, vale a pena optar pelo Arduino UNO, que é mais barato e ocupa menos espaço.

Quanto ao tamanho, caso a implementação dele no seu projeto deva ser pequena e discreta, vale a pena investir nos Arduino Nano, Pro Mini e Lilypad, que são menores do que os citados anteriormente.

 

#2 Requisitos de processamento e memória do seu projeto

Mas o Arduino escolhido não deve apenas suprir os aspectos físicos do seu projeto, mas também deve conseguir ser capaz de rodar a programação dele. Modelos distintos possuem diferentes microcontroladores (o “cérebro” deles, que é responsável rodas toda a programação) e também diferentes memórias.

Ok, mas o que isso significa? Significa que caso a programação de seu projeto seja muito pesada, a execução dele deva ser rápida, por exemplo. A escolha de um Arduino com um microcontrolador que dê conta do serviço é muito importante. A placa com maior processamento do mercado é o Arduino Due. Ele também possui a maior quantidade de memória disponível para sua programação (512 K). Ou seja, consegue rodar programas muito grande em uma velocidade elevada também!

Novamente, caso a sua programação seja mais básica, vale a pena optar por modelos com menor capacidade de processamento e memória, pois são mais baratos e normalmente são menores.

#3 Como descobrir as especificações técnicas dos modelos que existem?

“Ok, agora eu sei mais ou menos os requisitos que eu quero para o meu Arduino, mas como eu posso consultar e comparar os existentes?”. Sempre são disponibilizadas tabelas muito completas, intuitivas e informativas sobre os produtos. É possível ver todos os modelos existentes na própria página do Arduino, clicando aqui.

#4 Complementos para seu Arduino

Provavelmente se você chegou até aqui já deve ter em mente o Arduino que quer comprar, certo? E não, não acabou!

A tensão de alimentação, operação e corrente máxima das portas variam de modelo para modelo. Portanto, devemos garantir que seu projeto esteja pronto para receber seu Arduino.

Sabendo sua tensão de alimentação, é possível definir a bateria a ser comprada para alimentá-lo ou os componentes necessários para utilizar a mesma tensão aplicada no resto do circuito. Analisando tudo em conjunto, é possível evitar possíveis atrasos e falhas no seu projeto.

Quanto à tensão de operação e à corrente máxima das portas, é necessário garantir que seu projeto trabalhe dentro dessas limitações. Por exemplo, comprou um Arduino Due? Sua tensão de operação é de 3.3V e a corrente máxima das portas é 130mA. Portanto, é preciso garantir que a parte do projeto conectada diretamente nessas portas funcione com esta tensão e não puxe mais corrente que o delimitado.

Além disto, há infinitas opções de shields no mercado, que são módulos que aumentam as funcionalidades do ArduinoSeu projeto precisa de um sensor de luz, conexão via wi-fi e outras funcionalidades? Provavelmente vai existir um módulo para conectar ao seu Arduino e realizar essas funções de forma mais fácil e prática ainda!

E aí? Pronto para fazer seu projeto funcionar? Nós da CPE Jr realizamos trabalhos de eletrônica de qualidade e abaixo do preço de mercado. E ainda, com a entrega do projeto, você recebe um manual com todos os aspectos dele, só para ficar mais craque ainda com eletrônica e com o próprio Arduíno!

 

Autora: Melissa Monni. Trainee.