O Movimento Empresa Júnior

O MEJ tem como propósito a busca por um Brasil Empreendedor. O movimento surgiu em 1967 na França e veio para o Brasil em 1988, onde, atualmente, existem mais de 700 empresas juniores (EJs), contando com mais de 22.000 empresários em todas as regiões, sendo o nosso país o que tem maior número de empresas no mundo!

O objetivo primeiro das empresas juniores é desenvolver pessoal e profissionalmente os seus membros por meio da vivência empresarial, realizando projetos e serviços na área de atuação dos cursos de graduação aos quais a empresa júnior for vinculada, organizados em uma associação civil com o intuito de realizar projetos e serviços que contribuam para o desenvolvimento do país e de formar profissionais capacitados e comprometidos com esse objetivo. Por esse objetivo entende-se fomentar o crescimento pessoal e profissional do aluno membro, por meio do oferecimento de serviços de qualidade e a baixo custo ao mercado. Dessa forma, além de atingir suas próprias metas, as EJs contribuem para o desenvolvimento do empreendedorismo em sua região. Em alta escala, o Movimento das Empresas Juniores (MEJ) contribui com uma importante parcela no desenvolvimento empresarial e econômico do país.

O Núcleo UFMG Jr. é a institucionalização do conjunto das empresas juniores da Universidade Federal de Minas Gerais, representadas e apoiadas pelo trabalho do corpo executivo do Núcleo. O objetivo do núcleo é empenhar em promover a integração entre essas EJs, fornecer suporte ao empreendedorismo e desenvolvimento, e ainda fortalecer a sua representatividade dentro do meio acadêmico.

A FEJEMG é a maior federação de empresas juniores do mundo. É a organizações que protagoniza o empreendedorismo universitário no estado de Minas Gerais. Representando, desenvolvendo e integrando suas 58 empresas juniores federadas e seus mais de dois mil empresários juniores, a FEJEMG não para de expandir.

A Brasil Júnior é a confederação brasileira de empresas juniores. Criada em 2003, a finalidade da instituição é propor e repassar diretrizes nacionais que devem ser adotadas pelas federações estaduais, de modo a regulamentar a atividade das empresas juniores em âmbito nacional. Além disso, trabalha com um portal de colaboração e conhecimento, que promove a integração dos empresários juniores de todo o país. Atualmente ela regulamenta  empresas juniores espalhadas pelo Brasil, em mais de 2000 instituições de ensino superior.